Cliente do Futuro!


Às Redes Comerciais!

É um Vendedor Caçador ou Pescador!

O paradigma da Gestão Comercial e das Vendas, mudou!

Não à volta a dar!

O Cliente/Prospeto ditará as regras do mercado, a sua mentalidade de comprador alterou-se.

Qual será a exigência do Cliente informado e disposto a novas experiências/compras!

Será um Cliente interativo com a avaliação dos produtos e serviços, bem como, com as empresas e marcas. Viveremos na “era da influência”, onde qualquer pessoa poderá rapidamente partilhar essa avaliação, experiência e relação, com uma larga audiência digital criada pela diversidade das redes sociais, onde as relações de confiança serão a nova moeda de troca.

Para conquistar este “Cliente do Futuro” as empresas e marcas terão um enorme desafio pela frente, torná-lo no seu melhor promotor e sobretudo no seu principal impulsionador.

Isto porque, A economia de partilha é uma forte realidade para a próxima década, a “Posse” e a “Propriedade” dos bens serão menos privilegiados e os Clientes estarão mais disponíveis para “comprar e valorizar experiências”, ou seja, serão os Clientes à procura de novas experiências que irão “criar as necessidades” de novos produtos e serviços e não o inverso a empresa a criar a necessidade ao mercado.

Assim, a tendência das empresas é adaptar-se a esta realidade, formando as suas redes comerciais, com a visão Cliente do Futuro evitando um esforço de recursos e financeiro.

A relação comercial/digital de futuro será baseada para “Um” em vez de “O” Cliente. Todos os meios digitais do Cliente irão permitir definir o seu perfil e com base nesse perfil, identificar o que “ele” aprecia e até prever o que “ele” irá necessitar, consumir, comprar.

Isto face à quantidade e qualidade de informação que hoje o Cliente já partilha, é inquestionável que o Cliente do futuro vai “exigir personalização” do seu produto ou serviço.

É bom é mau! Não à volta atrás!

Acompanhar e Adaptar-se à nova realidade é a receita.

 

Bons Negócios